Monthly Archives: Março 2010

As Redes Sociais e a Salvação do Marketing

A edição de Março de 2010 da revista Marketeer trazia uma notícia interessante, não tanto pelo conteúdo (embora o mesmo seja interessante) mas sobretudo pela ideia que esteve na sua origem:

Consumidores confiam menos nos amigos

Afinal, contrariamente ao que tem sido dito, as redes sociais não são a salvação de todas as estratégias de marketing. Isto porque, segundo o Trust Barometer, estudo da Edelman, divulgado pela AdAge, apenas 25% dos inquiridos consideram os seus amigos como fontes credíveis de informação, valor que no estudo de 2008 se situava nos 45%. Mas os amigos não foram os únicos a perder credibilidade no que toca a dar notícias: a televisão, que estava nos 43% em 2008, caiu para os 20%, a rádio desceu dos 47% para os 27% e os jornais dos 41% para os 21%. Richard Edelman, presidente e CEO da Edelman, acredita, segundo a AdAge, que se trata de sinais dos tempos e que é uma lição para os profissionais do marketing, já que os consumidores precisam de ver e ouvir a mesma informação de cinco sítios diferentes para acreditar nela. Acrescenta ainda que os profissionais precisam de perceber que as redes sociais são apenas uma peça da solução.

Continuar a ler

Web Social e Turismo: Realidade e Futuro

Recentemente li um artigo de opinião de um director de um agência com vários balcões por todo o país onde se defendia que a Internet, e mais concretamente a web social, não conseguia dar informação específica que só os agentes de viagem conseguiam transmitir aos turistas. Nesse artigo enumerava uma série de questões – como qual o melhor restaurante numa dada cidade – que fui respondendo à medida que lia o artigo recorrendo a vários sites e plataformas da web social. Sem ter de me deslocar a qualquer agência de viagem, sem sequer ter de me levantar do meu sofá e enquanto lia um artigo de opinião numa revista.

O sector do turismo é um daqueles onde o impacto da web social mais rapidamente se fez sentir. A quantidade de sites cujo conteúdo é criado exclusivamente pelos utilizadores dedicados ao turismo é imensa e a sua procura também. O canal online é cada vez mais importante na difusão de informação e na procura de dicas a nível turístico.

Continuar a ler

A Falta de “Inovação” da Optimus no Facebook

A Optimus anunciou recentemente – não tão recentemente, mas pronto – uma iniciativa “inovadora”: o recrutamento de um estagiário via Facebook! Acção prontamente publicitada e divulgada que valeu à empresa os mais rasgados elogios. Na página do Facebook da empresa o anúncio é feito como sendo uma oportunidade exclusiva para fãs da empresa.

Acedendo à página em questão não encontramos uma tab específica para o anúncio ou uma aplicação de upload dos currículos como seria de esperar pelo anúncio feito. É uma simples entrada na aplicação Notas do Facebook com um link para um serviço externo – ao Facebook – utilizado pela Optimus para o efeito. Supostamente, estaríamos a falar de algo exclusivo a fãs da Optimus no Facebook, no entanto, qualquer pessoa que aceda à página da empresa na plataforma, sendo ou não fã (eu não sou fã e consigo aceder), consegue aceder à referida entrada e ao link para o serviço. E se quiser pode copiar o link e enviá-lo por e-mail para outras pessoas.

Basicamente a Optimus fez o anúncio de uma vaga via Facebook, algo que já foi feito por várias empresas antes. Não fez nada de inovador. Não soube sequer tirar partido das várias possibilidades dadas pelo Facebook para garantir que seria de facto algo exclusivo para fãs. Não soube promover e criar um espaço dedicado a esta iniciativa na página do Facebook. Soube sim criar buzz e fazer passar uma iniciativa interessante, mas normal, como algo inédito e inovador. Poderia, e devia, era pensar em fazer melhor uso da sua página no Facebook porque tem capital (humano em termos de fãs) para isso.

Disclaimer: sou cliente da Optimus e já trabalhei na empresa. É uma empresa de que gosto e sempre a minha primeira escolha no que toca a telecomunicações.

“Reebranding” da Reebok: It’s All About Sex Baby

A facilidade de promover um produto, ou uma marca, com recurso a imagens de cariz primariamente sexual faz com que dificilmente haja uma categoria onde tal não tenha sido testado. Caso em questão: sapatilhas de fitness! Culpado: Reebok.

A promoção das Reebok Easytone começou com este anúncio onde os supostos benefícios tonificadores das sapatilhas são explicados por uma apresentadora, embora o produto seja tão eficaz que o cameraman não consegue manter a atenção na explicação:

Continuar a ler

Social Media nas Empresas: um Meio ou um Fim em Si Mesmas?

A aposta das marcas na web social como parte integrante nas suas estratégias de marketing e comunicação é cada vez mais uma realidade. Um estudo reportado no eMarketeer levado a cabo pela Duke University e a American Marketing Association demonstra que esta é uma tendência para crescer com a intenção de aumento do orçamento adjudicado a esta “disciplina”. Tendência similar foi detectada na mais recente versão do inquérito anual do grupo Alterian, com 66% dos inquiridos a referir que planeia investir em social media, e 40% a antecipar mover 1/5 dos seus orçamentos para esta área.

Estes dados vêm demonstrar que a web social é mais do que uma moda e que veio para ficar. Tal é também atestado por este artigo de Steve Rubel onde são enumerados exemplos de empresas que na sua publicidade apostam agora em promover a sua presença no Facebook ao invés da sua página online. O artigo é interessante e vale a pena ler, sobretudo as considerações finais.
Continuar a ler