Monthly Archives: Julho 2011

Google+: À conquista do Mundo uma conta de Gmail de cada vez

O Google+ tem sido um sucesso tremendo em termos de adesão – o que é diferente de ser ou vir a ser um sucesso em termos de utilização. Em 3 semanas o número de utilizadores chegou aos 20 milhões, algo que Facebook e Twitter demoraram mais de 1.000 dias a conseguir:

Ainda assim, estamos a falar de um público muito específico, tecnologicamente mais conhecedor do que a maioria dos utilizadores e com grande tendência para serem early adopters. Para chegar à grande massa, que já está presente no Facebook e em menor escala no Twitter, a Google irá precisar mais do que convites para versões Beta da plataforma. Em suma, o Google+ irá precisar de algo capaz de o tornar apelativo ao utilizador comum das redes sociais. A sorte da Google é que já há muito tem essa ferramenta, sendo aliás o seu produto de maior sucesso (se exceptuarmos a pesquisa): o Gmail. Continuar a ler

RickRolled pela Casa Branca

E se de repente a conta do Twitter da Casa Branca usasse um dos mais famosos memes da internet para responder a alguém que demonstrou via Twitter o seu aborrecimento com um dos seus briefings? Pois foi isso mesmo que aconteceu hoje, com uma resposta da @whitehouse a David Wiggs (@wiggsd). Wiggs publicou o seguinte tweet:

Ao qual recebeu a seguinte resposta:

O link já sabem onde vai dar, mas se se querem sentir “rickrollados” pela Casa Branca, façam o favor de clicar.

O mais pornográfico anúncio a roupa que já vi, sem incluir nudez

Esta semana não tem permitido muito tempo para a escrita, mas não queria deixar passar este anúncio que é provavelmente o mais pornográfico anúncio publicitário a roupa que já vi, sem envolver nudez completa. A marca é a Primitiva Apparel e o conceito é muito simples: uma modelo voluptuosa a passear-se num parque em roupa uns dois números abaixo do seu, e a desfrutar de um piquenique de fruta erótico. E é só. Dura dois minutos.

Nem a Zappos resiste a usar mulheres nuas na publicidade

A Zappos é provavelmente uma das companhias mais respeitadas no Mundo. E é-o com todo o direito tendo em conta a filosofia da empresa que procura trazer ao consumidor a melhor experiência possível. Para quem não a conhece, a Zappos é líder na venda de calçado online. Não só é líder, como desempenha tão bem o seu papel que foi comprada pela Amazon que acabou por desistir da ideia de competir com a Zappos.

Mas a empresa vende mais do que calçado, também vende roupa e outros acessórios. No entanto, a ideia de que a Zappos é uma empresa de venda de calçado está demasiado enraizada na mente dos consumidores que se torna necessário combater essa ideia com publicidade. E como se comunica que uma empresa de venda de calçado online também vende roupa? Fácil, com mulheres nuas à excepção do calçado que usam!

Nota: apesar de tudo, é possível defender o uso de modelos nuas tendo em conta a mensagem que se procura transmitir.

Luna Park de Sydney integra Facebook nas suas diversões

Não se trata propriamente uma ideia original, tendo sido já utilizada pela Coca-Cola em Israel em condições similares, mas é sempre interessante estudar e analisar casos nos quais existe uma integração do Facebook com o comportamento ‘analógico’ dos consumidores. O conceito é simples: é entregue aos clientes uma pulseira que os mesmos poderão associar às suas diversas contas online – e-mail e facebook sobretudo – e que lhes permite interagir com as diversas diversões do parque, publicando essas mesmas interacções no seu mural.

Entre as opções disponíveis existe a indicação de qual a diversão em que estão no momento, a possibilidade de classificar as diversões à saída através de uma lista de frases pré-concebidas, e a de fazer upload das fotos tiradas nas diversos de imediato para o Facebook. Para além disso, estes códigos permitem o envio de SMS com ofertas para os clientes enquanto estes ainda estão dentro do parque e o envio de um resumo das suas actividades por e-mail ao final do dia. Tudo somado, uma experiência interactiva que permite partilhar o momento exactamente quando essa partilha mais interessa.