Concursos Não São a Melhor Forma de Converter Consumidores

Ontem recomendei a leitura de um artigo na Wired que falava de como a T-Mobile colocou os seus clientes a produzirem os seus próprios anúncios de 30 segundos à marca. Hoje leio no NY Times que a Microsoft lançou um concurso similar para promover o Windows Vista, mas em vez de um anúncio os participantes têm de criar dois episódios de uma paródia ao estilo de The Office.

Nenhum dos casos é original e outras empresas já elaboraram campanhas de marketing similares, umas com mais sucesso do que outras. A questão que coloco é: será esta a melhor forma de promover o produto? É certo que os dois casos irão garantir a atenção dos consumidores sobre as marcas, quer certamente as tornará mais salientes, mas ainda assim não deixo de pensar que este é um modelo que está a ser abusado sem que isso se justifique.

Aquilo que se ouve e lê como justificação é que o modelo tradicional de publicidade está esgotado, que são os consumidores que definem aquilo que querem ver e como o querem ver; logo nada melhor do que colocar estes a criar os anúncios da marca. A questão aqui é que basicamente teremos o mesmo mas desta vez feito pelos consumidores. Não há nada de diferente na forma como a publicidade é apresentada para além do processo de elaboração. Para quem não participa no concurso será apenas mais um anúncio como qualquer outro, o ser melhor ou pior depende da criatividade de quem o montou. Quem participa no concurso poderá ter uma melhor atitude para com a marca, mas em princípio essas pessoas serão ou criativos que querem mostrar o seu trabalho ou pessoas que de certa forma já se encontram relacionados com a marca.

O caso da Microsoft é ainda mais estranho. Em que medida se espera que a elaboração de dois episódios de comédia melhorem as percepções sobre o Vista é algo que desconheço. O problema do Vista são as críticas que lhe são feita pela comunidade “geek”, uma comunidade que não deverá em princípio participar neste concurso, ou mesmo participando não irá alterar a sua opinião técnica sobre o sistema operativo. Esta tentativa de assumir uma postura mais Apple não está de acordo com aquilo que é a Microsoft, e não penso ser razoável estar a querer colar-se a algo que não é a sua identidade.

Sou completamente a favor das iniciativas que procurem envolver os consumidores na promoção de uma marca, desde que essas iniciativas sejam relevantes para a identidade da marca. Teria sido mais interessante a T-Mobile ter feito um concurso de vídeos filmados com telemóveis, como a Nokia já fez. Teria sida mais útil a Microsoft abrir uma via de diálogo com os seus críticos no sentido de mostrar que estava atenta aos problemas do Vista pedindo a ajuda dos consumidores para melhorar o sistema operativo.

Estes pequenos “truques” comerciais garantem exposição e alguma boa-vontade dos consumidores para com uma marca, mas apenas a curto prazo. Uma vez terminadas as iniciativas os problemas e a distância mantém-se e voltamos ao business as usual. Para garantir mudanças comportamentais a longo prazo é necessário alterar as concepções dos consumidores sobre uma marca ou produto. E não é com concursos que isso se consegue!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s