As Palavras que Ferreira Leite ainda se vai Arrepender de ter Dito

Manuela Ferreira Leite foi ontem eleita presidente do PSD e será a candidata do partido às eleições legislativas de 2009. Terá sido aliás a ideia de se tratar da melhor opção para enfrentar Sócrates que terá feito a diferença junto dos militantes. Acontece que Ferreira Leite teve um “pequeno” descuido de linguagem que poderá muito bem minar a sua candidatura ao cargo de Primeiro Ministro.

Num encontro com jovens, Ferreira Leite afirmou que a precariedade no emprego é agora normal e que isso pode ser positivo para os jovens. Do ponto de vista racional ou filosófico este argumento é legítimo, já do ponto de vista político é um erro tremendo! “Normal” e “positivo” não são propriamente adjectivos que estejamos à espera de encontrar associados à palavra “precariedade” sobretudo quando o contexto é o emprego. As pessoas querem “segurança”, não em termos de “empregos para a vida”, mas sim segurança que lhes permita pagar as contas ao fim do mês, constituir família e tirar umas merecidas férias de quando em vez. A imagem que Ferreira Leite passou foi a de “isto é a realidade, aguentem-se à bronca”!

Acontece que os eleitores não querem que lhes recordem a realidade, nem que lhes digam que se aguentem à bronca! Querem que lhes falem de um futuro melhor, mas sem minimizar os problemas pelos quais terão de passar. Querem ter a certeza que no final de um período de crise a bonança está à sua espera! Esse não foi o discurso de Manuela Ferreira Leite e com isso pode vir a pagar caro nas eleições.

O mau uso das palavras não só irá permitir a associação de Manuela Ferreira Leite à defesa da precariedade, e de certeza que os partidos de esquerda (provavelmente não o PS) irão usar essa cartada, como retirará à candidata do PSD uma importante arma de arremesso contra Sócrates. A precariedade laboral é um dos principais problemas do país e um que mexe com a quase totalidade do eleitorado, de forma directa ou indirecta. Ao reconhecer que se trata de uma situação “normal” e até “positiva”, Ferreira Leite fica sem espaço de manobra para atacar Sócrates nessa frente, facto que o actual Primeiro Ministro não deixará de agradecer.

Manuela Ferreira Leite pode ser a pessoa mais competente do Mundo, mas não sabe falar a linguagem dos eleitores! Foi esse o seu grande problema enquanto Ministra das Finanças, e será esse o seu principal obstáculo na candidatura que irá apresentar. Os eleitores preocupam-se com os seus problemas do dia-a-dia, não com as questões macro-económicas ou como o défice público. As teorias económicas são obsoletas para quem apenas quer saber se o ordenado chegará ao fim do mês, ou se quando se reformar terá de arranjar um part-time para sobreviver. Os políticos portugueses ainda não perceberam que falam uma língua diferente da dos cidadãos que os elegem. Aqui sim era preciso um acordo ortográfico!

Anúncios

One thought on “As Palavras que Ferreira Leite ainda se vai Arrepender de ter Dito

  1. Pingback: Spin de McCain Pode Afastar Independentes « Dissonância Cognitiva

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s