O Que Devem Todas as Empresas Monitorizar nos Social Media

Depois de ontem ter falado sobre porque devem as empresas monitorizar os social media, o post hoje da série “Escutar os Social Media: Guia Básico de Monitorização para Empresas” vai centrar-se naquilo que deve ser monitorizado. Uma vez mais, esta não é uma lista compreensiva. Existem muitos mais pormenores que podem, e devem, ser monitorizados, mas o meu objectivo foi destacar aquilo que considero ser essencial.

Sem mais demoras fica aqui uma lista de coisas que todas as empresas deveriam monitorizar nos social media:

  • Nome e URL da Empresa – bastante evidente. Pesquisar o nome da empresa e o seu url (neste caso sobretudo para monitorizar os links que para aí se direccionam) é uma das tarefas mais básicas de gestão de reputação de uma empresa nos social media;
  • Nomes dos principais produtos da empresa (e caso se aplique, url dos sites desses produtos) – tal como no ponto anterior, aqui estamos perante algo evidente, embora possa por vezes ser negligenciado. Por vezes uma marca pode valer mais (não só em termos financeiros, mas sobretudo em termos de representação na mente dos consumidores) do que a empresa que a detém (ex. Unicer e Superbock, Central de Cervejas e Sagres) pelo que é conveniente monitorizar as conversas em torno de todos os produtos da empresa.
  • Figuras Públicas que exerçam cargos de relevo na empresa – num Mundo cada vez mais global e onde as fronteiras entre o pessoal e o profissional se diluem é importante manter sob atenção aquilo que as figuras proeminentes de uma companhia fazem na sua vida privada e a forma como tal pode afectar a imagem da empresa.
  • Principais concorrentes em termos de marca, produtos e figuras – limitar a “escuta” dos consumidores apenas no que diz respeito à nossa companhia é estar a perder informação relevante. Qualquer empresa que procure triunfar precisa de estar bem informada sobre os seus concorrentes. “Conhece o teu inimigo” é um dos principais mandamentos de Sun Tzu em “A Arte da Guerra” que se enquadra perfeitamente no ambiente empresarial, embora espere-se que com menos casualidades.
  • Keywords associadas à actividade principal da empresa e dos seus produtos (ex. no caso da Unicer interessaria estar atento a “superbock”, “luso”, mas também às seguintes keywords “cerveja”, “água engarrafada”, “bebidas alcoólicas”) – basicamente isto significa monitorizar o mercado. Perceber os sentimentos dos consumidores perante um determinado sector de forma a detectar novas tendências e, sempre que necessário e conveniente, adaptar as estratégias de empresa e marcas ao que o mercado dita.
  • Principais sites, blogs, fóruns, podcasts… sobre o sector em que opera (com especial incidência para os comentários deixados por visitantes) – embora pareça o mesmo que o ponto anterior, neste caso recomenda-se uma abordagem mais aprofundada do que a mera recolha de informação. Em termos distintivos, podemos considerar o ponto acima como uma análise mais quantitativa, enquanto que neste aquilo que se pretende é uma abordagem qualitativa sobre aquilo que se vai falando sobre o sector.
  • Parceiros e instituições aos quais a empresa está associada ou com as quais tem negócios – “Guilty by Association” ou como se diz em bom português “diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és”! Duas expressões que devem deixar de sobreaviso todas as empresas. Seguir aquilo que se diz sobre os principais parceiros institucionais é apenas uma boa prática que pode vir a evitar dores de cabeça desnecessárias.

Esta lista será tanto maior quanto maior for a empresa e o número de negócios e mercados nos quais está envolvida. No caso de uma grande empresa que detém várias marcas (como a Unilever ou a Procter & Gamble), será mais aconselhado ter processos implementados distintos para cada uma das marcas e para a empresa no global de forma a ter um controlo mais rigoroso sobre o que se vai dizendo e escrevendo.

O próximo post da série será dedicado aos locais de procura de informação que as empresas devem ter debaixo de olho.

P.S. Esta lista foi em grande parte inspirada por este post de Cameron Olthuis onde são indicadas 10 coisas que devem ser monitorizadas. O post teve depois continuidade na blogosfera pelo que se aconselha a sua leitura, bem como dos links aí indicados.

One thought on “O Que Devem Todas as Empresas Monitorizar nos Social Media

  1. Pingback: 45 Ferramentas Essenciais, e Gratuitas, para Monitorizar os Social Media « Dissonância Cognitiva

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s