Rewind: 6 Meses Depois, os Meus 6 Conselhos para um Bom Relacioanamento entre Empresas e Bloggers

Há precisamente 6 meses, como resultado da “polémica” em torno dos comentários que foram aparecendo em vários blogs em defesa da Optimus depois de críticas ao rebranding da marca, lancei no PubADdict um post onde deixava 6 conselhos para um relacionamento saudável entre empresas e blogs. Passado este tempo, ainda que curto, sinto que é necessário voltar a trazer a jogo esses 6 conselhos no intuito de gerar uma discussão mais alargada em torno do tema.

Como tal, ficam aqui de novo os meus 6 conselhos para que empresas e bloggers se relacionem de forma positiva:

1. Se não conhece as regras do jogo, fique de fora a assistir.

Da mesma forma que para ter sucesso num determinado desporto é necessário saber como jogá-lo, para que uma empresa/agência consiga lidar correctamente com blogs é necessário que perceba como funcionam e o que motiva quem os escreve. Mais vale não interagir com bloggers do que fazê-lo mal! No primeiro caso, o pior que pode acontecer é perder oportunidades de estabelecer contactos e formar relações com actuais e potenciais clientes; no segundo os riscos são bem maiores e podem resultar em problemas em termos de reputação da empresa/cliente. O melhor é, antes de começar a participar na blogosfera, perder algum tempo a ler blogs e a analisar as práticas mais aceites. O dispêndio de tempo poderá ser elevado, mas os ganhos potenciais justificam-no.

2. Seja honesto e transparente.

Nunca, em momento algum, passe por algo que não é; como por exemplo um consumidor fanático dos seus próprios produtos/clientes! Acredite que o velho provérbio “apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo” aplica-se com ainda mais propriedade nesta época de fácil acesso à informação. Em todas as tentativas de interacção com blogs revele quem é, para quem trabalha e quais os objectivos do seu contacto. Não tente enganar ninguém. Vai acabar por ser descoberto e fazer má figura desnecessariamente. Criar falsos blogs e comentar sob nomes falsos são claramente duas práticas a evitar para que não quer ver o nome da sua empresa/cliente o centro das atenções pelos motivos errados.

3. Converse, não venda.

A blogosfera não é mais do que a troca contínua de conversações entre as pessoas. Podem ser diálogos, opiniões, imagens ou vídeos. Entre na conversa da mesma forma que o faria numa qualquer outra situação social. A ausência de contacto pessoal leva a que as pessoas, e sobretudo as empresas/agências, assumam uma postura impessoal colando discursos pré-concebidos numa perspectiva de “one size fits them all”. Nada mais errado! Embora muitos pensem que é um mito, os bloggers são pessoas! Ninguém gosta de falar com um atendedor de chamadas, nem que lhe estejam a tentar impor produtos continuamente.

4. Relevância é a palavra-chave.

Se aquilo que tem a dizer não acrescenta nada à conversação, esteja quieto! Ninguém gosta de ver as caixas de comentários dos seus blogs repletas de clichés e de frases como “de acordo”, “bom post” ou lá o que seja. Se quer participar faça-o acrescentando valor. Seja para agradecer a preferência ou os elogios de um blog a um dos seus produtos/clientes, seja para responder a críticas lançadas sobre o atendimento ao cliente que a sua empresa presta. Dê-se ao trabalho de perceber quais os assuntos que são normalmente abordados num dado blog antes de comentar.

5. Os blogs não são mais um canal de marketing.

Um dos principais problemas nesta questão é que muitas empresas e profissionais encaram os blogs como apenas mais um potencial veículo de comunicação das suas campanhas de marketing. Os blogs são projectos pessoais ou de grupo que têm uma agenda própria; é por isso natural que quem os escreve e neles trabalha não ache muita piada a ser bombardeado com publicidade. Se o objectivo é mais publicidade corra uma campanha no AdWords ou compre um banner. Comentários e e-mails puramente publicitários é que não. A isso chama-se spam!

6. Respeite e será respeitado.

É uma velha regra de etiqueta que se aplica na perfeição à blogosfera. Sempre que interagir com um blogger respeite aquilo que este escreveu, mesmo que seja negativo para si ou para a sua empresa/cliente. Dessa forma o mais provável é que seja também respeitado e consiga obter uns pontos favoráveis junto desse blogger e os seus leitores. Caso o blogger opte por uma via mais confrontativa, pura e simplesmente ignore-o! Se essa for a postura do blogger pouco há a fazer e entrar numa guerra de acusações apenas irá causar mais dano a si e à sua empresa/cliente.

Passados 6 meses, gostava de saber se o acordo que na altura alguns manifestaram em torno destes conselhos se mantém, se há adições que gostavam de ver feitas, alterações aos existentes ou se algum está agora a mais. Gostava sobretudo de saber a opinião daqueles que estão dos dois lados da barricada para quem a linha que separa o estatuto de profissional e de blogger é ténue.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s