As Eleições Americanas em Palavras

Os discursos de Barack Obama e John McCain nas convenções dos respectivos partidos podem não ser os discursos mais importantes de todo o processo eleitoral; mas são discursos fundamentais para perceber as motivações e antever aquilo que os meses finais da campanha reservam em termos de combate político.

Usando o Wordle, resolvi criar uma nuvem de palavras com os discursos de ambos os candidatos de forma a realçar os tópicos mais focados por cada um.

As palavras de Obama

Se retirarmos palavras mais do que expectáveis – como ‘America’, ‘American’ ou ‘one’ – vemos que a palavra que mais se destaca no discurso de Obama é ‘promise’. Uma palavra que é aliás parte integrante do título do título do seu discurso ‘The American Promise’ e que assenta na perfeição no que tem sido a campanha de Obama: uma promessa do regresso aos ‘ideais’ americanos a nível interno e externo. No fundo, penso que esta palavra é muito representativa da campanha de Obama, e do que o candidato democrata representa para o partido e país, sendo por isso interessante que tenha este destaque.

Mas mais interessante do que isso, é o facto de ‘John McCain’ ter tido um destaque tão grande no discurso de Obama. Grande parte do discurso atacou o posicionamento de McCain, embora defendendo o Veterano e o Senador, e do seu staff o que representa uma aposta mais ofensiva dos democratas na tentativa de evitar que a mensagem republicana passe como verdade. Destaco também a presença assinalável das palavras ‘new’, ‘economy’ e ‘care’ que representam pilares importantes na ideologia democrata.

As palavras de McCain

Já no discurso de McCain sobressai claramente a palavra ‘country’, num registo mais nacionalista do que o de Obama. Destacam-se também as palavras ‘fight’ e ‘fought’ num registo que se pode considerar normal para os padrões republicanos – sem juízos de valor subjacentes! Não é também nada de admirar que palavras como ‘children’, ‘work’ e ‘people’ tenham lugar de destaque. Mais surpreendente é a aparição da palavra ‘world’ que esperaria que tivesse mais destaque no discurso democrata do que propriamente no republicano, embora obviamente em contextos distintos. Não deixa de ser interessante o facto da palavra ‘change’ que os republicanos têm procurado cunhar como sua não apareça de forma mais proeminente, embora tenha um destaque razoável.

Em contraste claro com Obama, McCain dedicou menos tempo de antena ao seu adversário. No entanto, e como seria de esperar, o registo foi idêntico ao do candidato democrata: começar por reconhecer o valor do adversário e depois apontar as diferenças entre ambos! Nada de novo nesta frente.

Como é óbvio, esta análise não passa de um olhar superficial sobre os discursos dos dois candidatos, embora permite uma análise intuitiva dos mesmos. Recomendo, a quem se interessar pelo assunto, uma leitura mais aprofundada dos discursos de Barack Obama e de John McCain.

4 thoughts on “As Eleições Americanas em Palavras

  1. Bruno Ribeiro Post author

    JD, obrigado pelo destaque.

    Armando, de facto não tinha conhecimento de que já havia sido feito (até porque assim tinha-me poupado ao trabalho de o fazer🙂 ). Os comentários que se seguem são bem elucidativos sobre o estado de espírito dos americanos nesta eleição. Muito interessante o link. Já agora, sabes se alguém fez o mesmo com os discursos de Biden e de Palin? Acabei por não o fazer porque não consegui encontrar uma transcrição decente do de Biden, mas seria interessante ver a comparação.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s