“Reebranding” da Reebok: It’s All About Sex Baby

A facilidade de promover um produto, ou uma marca, com recurso a imagens de cariz primariamente sexual faz com que dificilmente haja uma categoria onde tal não tenha sido testado. Caso em questão: sapatilhas de fitness! Culpado: Reebok.

A promoção das Reebok Easytone começou com este anúncio onde os supostos benefícios tonificadores das sapatilhas são explicados por uma apresentadora, embora o produto seja tão eficaz que o cameraman não consegue manter a atenção na explicação:

Há ainda este – entre outros – em que os seios de uma mulher confessam a sua inveja porque agora é o rabo desta que recebe toda a atenção por parte dos homens:

Para além destes vídeos, a campanha também seguiu em versão print, onde o destaque uma vez mais não são as sapatilhas:

E para completar a trilogia, nada como vídeos lançados no Youtube do lutador Chuck Lidell e da sua esposa a fazerem exercício nus – à excepção das sapatilhas Reebok – ou do jogador de futebol americano Chad Ochocinco a correr nu num parque:

Se o primeiro vídeo e a versão print da campanha ainda podiam ser sustentados com a noção de que se trata de um produto direccionado para o público feminino, já o segundo anúncio e estes pseudo-vídeos amadores nada têm para os sustentar para além do facto de serem uma forma fácil de obter atenção. A pergunta que fica é: vale a pena?

No que toca a volume de negócio não tenho dados para avaliar – e também é ainda cedo para ver de que forma esta campanha afecta as vendas da marca. Mas podemos avaliar o buzz em torno da Reebok e dos seus produtos para tentar perceber o que ganha com esta campanha.

De acordo com os dados do Blogpulse, podemos constatar que o volume de buzz em torno da Reebok tem vindo a aumentar nos últimos meses. Apesar de ser um gráfico com muitos altos e baixos, a tendência geral de aumento é discernível.

E este aumento é também visível num análise feita em termos de pesquisa do termo Reebok usando o Google Insights for Search, onde para além do aumento das pesquisas para o nome da marca se pode verificar que existe um aumento nas pesquisas para os modelos de sapatilhas que estão a ser promovidos.

O efeito também ser verificado no acesso ao site reebok.com. Usando os dados Alexa verifica-se um claro aumento nos acessos ao site da marca sendo que 25% do tráfego resultante de pesquisas é de utilizadores à procura de mais informação sobre os modelos Easytone.

Embora nem todo este buzz e tráfego possa ser atribuído a esta campanha, não parecem restar dúvidas que este “reebranding” teve um efeito positivo (no sentido quantitativo) em termos de notoriedade da marca. Resta saber as implicações qualitativas que teve sobre os consumidores – avaliando um pouco por alto as reacções parecem positivas – e, sobretudo, se esta notoriedade se irá traduzir em vendas. Mas, tendo em conta que a Reebok se movimenta num mercado de grande concorrência e tem como grandes rivais marcas como a Nike, Adidas e Puma a aposta parece, para já, ter sido ganha.

Advertisements

2 thoughts on ““Reebranding” da Reebok: It’s All About Sex Baby

  1. Pingback: Mais Rabos para Vender Sapatilhas | Dissonância Cognitiva

  2. Pingback: Mais Rabos para Vender Sapatilhas | Marketing Online Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s