As Redes Sociais e a Salvação do Marketing

A edição de Março de 2010 da revista Marketeer trazia uma notícia interessante, não tanto pelo conteúdo (embora o mesmo seja interessante) mas sobretudo pela ideia que esteve na sua origem:

Consumidores confiam menos nos amigos

Afinal, contrariamente ao que tem sido dito, as redes sociais não são a salvação de todas as estratégias de marketing. Isto porque, segundo o Trust Barometer, estudo da Edelman, divulgado pela AdAge, apenas 25% dos inquiridos consideram os seus amigos como fontes credíveis de informação, valor que no estudo de 2008 se situava nos 45%. Mas os amigos não foram os únicos a perder credibilidade no que toca a dar notícias: a televisão, que estava nos 43% em 2008, caiu para os 20%, a rádio desceu dos 47% para os 27% e os jornais dos 41% para os 21%. Richard Edelman, presidente e CEO da Edelman, acredita, segundo a AdAge, que se trata de sinais dos tempos e que é uma lição para os profissionais do marketing, já que os consumidores precisam de ver e ouvir a mesma informação de cinco sítios diferentes para acreditar nela. Acrescenta ainda que os profissionais precisam de perceber que as redes sociais são apenas uma peça da solução.


É preciso ter em conta que o estudo da Edelman se dirige aquilo que se pode chamar de “líderes de opinião”, pessoas com educação universitária e que têm um rendimento alto dentro dos padrões do seu país de residência e para a sua faixa etária. Isto por si ajuda a perceber a diferença entre estes resultados e o de muitos outros estudos como é o caso do Eurobarómetro que referi no meu último post: públicos diferentes apresentam resultados diferentes. O estudo da Edelman não avalia as atitudes do consumidor comum.

Por isso, inferir do estudo da Edelman que a generalidade dos consumidores passou a confiar menos nos amigos é errado. Isso representaria aliás uma grande alteração nos hábitos de comunicação e socialização dos seres humanos. Mas mais estranho é ler-se que “as redes sociais não são a salvação” para o marketing logo na frase de abertura. Achar que as redes sociais são ou poderiam ser a salvação das estratégias de marketing demonstra sobretudo desconhecimento do que são as redes sociais e do seu potencial.

Em todo o caso, é relevante a frase final do texto reportando a declarações de Richard Edelman: as redes sociais são apenas uma peça da solução. Algo que vem ao encontro do que aqui já escrevi e que tem sido diversas vezes ignorado em todo o hype sobre as redes sociais. Acreditar que por se estar presente no Facebook ou Twitter resultará num sucesso imediato é um erro e uma clara irresponsabilidade. As redes sociais são um meio de comunicação com os consumidores, um meio diferente uma vez que supõe o diálogo e advoga a transparência. Podem ser por isso um factor distintor no sucesso de uma marca/produto nos dias de hoje, mas não são a panaceia para todos os males que afectam as áreas de marketing, publicidade e relações públicas. E também não fazia mal nenhum algumas pessoas deixarem de ver as redes sociais como uma ameaça ao seu emprego e mais como uma ferramenta de elevada utilidade – quando bem usada.

Imagem: Death Whispered a Lullaby, by Tiagø Ribeiro
Anúncios

One thought on “As Redes Sociais e a Salvação do Marketing

  1. Luis Lopes

    De facto a proliferação das redes sociais não invalida o acréscimo de vendas e consequentemente de rentabilidade das empresas. Os amigos, nós ou relações existentes são na sua grande maioria amigos virtuais e nunca emocionais. Contudo, uma pequena parte transitam do campo virtual para o emocional. Abraço e bom artigo.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s